quarta-feira, dezembro 02, 2015

NO FINAL VAI FICAR TUDO BEM...

Eu acho que o mais difícil na terapia é falar sobre os próprios sentimentos.
Eu nunca consegui fazer terapia de maneira satisfatória por conta disso. Sempre fico racionalizando o que eu vou dizer, e aí acabo travada. Fico me perguntando se tudo aquilo que eu gostaria de dizer tem alguma relevância ou se é só conversa jogada fora.
Entendo perfeitamente que o intuito da terapia é aproveitar cada palavra, cada sentimento e nos fazer refletir sobre isso de uma maneira mais tranquila, mas eu racionalizo tudo, sempre fui assim.
Tenho horror a banalidade.

Daí que prefiro escrever, porque não vejo quem está do outro lado, não encaro a reação ou preciso racionalizar nada.Só escrevo e deixo fluir o que estou sentindo no momento.
Por este motivo, escolhi ter o blog, como um refúgio de ideias.
Ultimamente tenho andado bastante desanimada com muitas coisas. Preocupações com a vida, nada que a maioria das pessoas não tenha, só que me pergunto como seria viver uma vida sem estas preocupações.
Vejo algumas publicações e me parece que num mundo imaginário isso é possível. Imaginário para mim, porque para algumas pessoas parece bem possível.
Acordar e não se preocupar com contas para pagar, trabalho, encanamento do banheiro,  filhos, coisas do tipo.Na minha vida isso acontece todos os dias, mas parece que existe uma parcela da população que vive perfeitamente sem tais preocupações.
Não é assustador?
Quem vive sem se preocupar com o dinheiro por exemplo? 
Eu não vivo para isso, mas isso faz parte da minha vida. Acho meio bizarro num momento de crise ver tanta gente postando coisas sobre coleções de roupas ou produtos de beleza importados como se fosse a coisa mais natural do mundo.
Isso não é normal.
E se eu tivesse o poder de vocalização que estas pessoas tem, usaria para outros fins também, que não fosse exclusivamente " veja quantas coisas bacanas eu fiz em minha viagem para Paris..." por exemplo.

Não tenho paciência para estas coisas.
Banaliza demais a vida.
Claro que posto sobre moda, conceito e beleza, mas de uma maneira a inspirar pessoas e não a direcionar ninguém loucamente a viver uma vida diferente. Fazer dívidas apenas para ter o xampu ou o batom dessa ou outra marca, como se disso dependesse minha existência ou a sua. Posto sobre referências, nunca digo " olhe que lançamento incrível.." ou " você tem que ter..."
Isso é ridículo no momento em que vivemos.
Talvez não seja para algumas poucas pessoas, alienadas eu ouso dizer, mas para uma grande parte da sociedade, incluindo eu e provavelmente você, isso chama-se realidade nua e crua.
Precisamos mudar nossos hábitos para continuar respirando num país assolado pela corrupção crescente. Pessoas estão passando fome, perdendo seus empregos, suas casas, porque o aluguel está um absurdo. Então desculpem, mas não vou ficar postando sobre o último lançamento de beleza ou sobre a viagem que determinada blogueira fez para um certo país bancado por algum agente publicitário. Não vou posar de idiota. 
Eu vivo uma vida bem real, tenho meus altos e baixos , me escandalizo com algumas coisas e atitudes, não faço pose.
E não ligo se por conta disso não vou ter um milhão de likes no meu blog, porque é a minha voz que importa, minha linguagem, meus escritos vão permanecer independentes disso. Nado contra a correnteza e não vou mudar agora.

Tenho um otimismo que é maior que o corpo que o comporta, por isso acredito que tudo sempre dá certo no final, de uma maneira ou de outra, mas sempre dá certo.
Meu combustível para continuar respirando é minha fé, minha esperança de que dias melhores vão vir. Precisam vir.
E aí nesse dia, postarei sobre outras coisas. 
Mas no momento, escrevo sobre meus sentimentos, e nesse momento isso é o que estou sentindo: inadequação.
Parece não haver lugar para mim nesta sociedade machista e corrupta, aonde homens despedem mulheres por conta de uma cor de cabelo, ou pela cor de sua pele. Aonde dinheiro é desviado na saúde, na educação com tamanha normalidade que nos achamos idiotas por sermos honestos.
Mas sigamos, continuemos travando nossa luta, nossas batalhas internas e externas da melhor maneira possível.
Sigamos sem desistir, sem esquecer que há amor nesse mundo suficiente para abarcar nosso sofrimento e o de tantas pessoas também inadequadas, há amor no universo.
E há amor em mim e em você que exercita seu lado humano todos os dias apesar dos pesares. Há muito amor nesse mundo.
Acredite.
E vamos juntos povoar o mundo com ideias e abraços, livros e músicas. Sorrisos e danças. 
Vamos povoar o mundo com todo nosso coração e eu sei que nós seremos muitos e nossa voz será maior que toda sujeira existente.
Acredite.
Um novo dia há de nascer, e com ele um arco-iris repleto de abundâncias para todos e não para um seleto e exclusivo grupo.
Seremos todos dignos de poder ter uma educação qualificada, uma saúde digna, um amor para andar de mãos dadas, uma praça para lermos um bom livro que poderemos comprar, e a vida fará sentido de novo.
E este dia não tarda a chegar.


maquina-de-escrever





Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...