domingo, novembro 22, 2015

RUIVICES E AFINS

Se tem um assunto que eu gosto de falar é sobre cabelo.
Acredito principalmente porque eu travei uma longa saga "cabelística", para atingir a cor que eu uso há 8 anos. Muitas pessoas, até cabeleireiros, me perguntam sobre a cor do meu cabelo, e eu acho bacana que as pessoas gostem, até porque é fruto de um esforço pessoal meu, e de um empurrãozinho de um profissional lá bem no comecinho.

Se você gosta de ruivo, deve saber que não é fácil alcançá-lo, principalmente se você quiser um cobre mais natural, e não um vermelho incandescente. Nada contra quem prefere o vermelho, mas eu sempre quis o tom que mais natural ficasse para mim.
Meu cabelo era loiro quando criança, e depois passou para castanho médio. Fiz luzes e cheguei a ficar quase loira antes de resolver mudar.
Resolvi mudar pro ruivo porque me achei muito pálida loira, sou muito branca e o cabelo não me favoreceu.
Minha referência de ruivo era inicialmente a Julianne Moore, minha musa ruiva ever.



Para conseguir isso, precisei da ajuda de um profissional.
Eu estava loira, então foi relativamente mais fácil, mas ainda assim, foi preciso a mão do profissional para que não houvesse manchas e eu começasse a entender mais sobre o processo.
Refiz minha cor várias vezes com o profissional até resolver me arriscar.

Li muito, pesquisei tons e misturas e me lancei,
Desde o início deu muito certo, e eu só fui alternando, como a própria Julianne também faz, as vezes fica mais intenso, as vezes mais discreto.
Descobri outra musa maravilhosa: Christina Hendricks.
Amei seu cabelo em Mad Man e copiei o tom, achei que ficou ótimo para mim, então alterno sempre entre as duas. Observando percebe-se que o cabelo de Christina é mais vivo.



Eu amo meu cabelo, e não me vejo com outra cor.
Combina com minha pele, meu jeito e como tenho primos ruivos e meu irmão era uma mistura de loiro com ruivo, me considero uma ruiva genuína. Talvez por isso a cor combine tanto comigo e tenha ficado tão natural.
Não faço propaganda das marcas e colorações que uso, mas sou fiel a algumas, portanto se você se interessar, me mande nos comentários que explicarei.
Uso coloração profissional e um matizador cobre também.
Uso muitos produtos profissionais no meu cabelo, desde shampoo, condicionador e máscara, até óleos e pomadas.
Quem quiser ter um cabelo saudável e bonito, terá que saber que o preço não é barato para manter.
Abaixo, um pouco do meu cabelo.
Tirei essas fotos para que pudessem ver um pouquinho a cor.
O tom varia de acordo com a luz.


Uma foto publicada por Valéria Proença (@valmais5) em




Uma foto publicada por Valéria Proença (@valmais5) em



Uma foto publicada por Valéria Proença (@valmais5) em

Meus produtos duram uma eternidade porque somente eu uso.
Existem boas máscaras nacionais, e dizem que todo shampoo tem a mesma composição, o que muda é a quantidade de sal que alguns acrescentam. Então acredito que é possível cuidar usando marcas nacionais, inclusive a Natura tem vários produtos ótimos para o cabelo.
Desculpem se não cito nenhuma marca específica, mas não quero influenciar ninguém desnecessariamente.

A tintura na minha opinião precisa ser profissional, tintura de caixinha, essas de farmácia não cumprem o que prometem. E você encontra as tinturas na Sumirê ou Ikesaki aqui em São Paulo. Se for de outro estado, em qualquer loja grande de tinturas.
É importante saber que eu faço misturas, não uso uma única tintura. E o matizador cobre é muito importante para alternar e hidratar no intervalo entre as colorações.
Todas as tinturas na altura de 8.4 + um marrom na altura de um 7.77 e uma ajudinha de um intensificador cobre já te dá um tom bonito.

A questão é o tom que o seu cabelo está.
Por isso a ajuda de um profissional no início é fundamental.
Espero ter ajudado.
Qualquer dúvida, me mande nos comentários que terei o maior prazer em responder.
Mil beijos!!

elash_hs1_e1


Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...