sexta-feira, novembro 02, 2012

EPITÁFIO

Eu me assustei com a velocidade com que esse ano passou.
Até comentei outro dia com um taxista sobre isso, ele concordou comigo e fez uma colocação interessante:  " A vida está passando depressa porque a gente trabalha demais. A gente acorda, trabalha, depois vai pra casa, come, dorme, acorda, trabalha e assim vai...Quando eu não trabalhava, lá em Recife, o dia demorava a passar e o ano durava uma eternidade. A gente trabalha demais!"

Excelente constatação.
Mas é verdade também que o tempo é relativo. Mesmo com pouco tempo, este pode ser produtivo, desde que voltemos nosso olhar para a nossa vida.
Sentir a vida vibrando, é algo fundamental para a nossa felicidade.Ainda que não saibamos definir exatamente o que é felicidade.
O fato dela não ser algo contínuo, ou seja,  não acontecer o tempo todo, é que nos faz justamente percebê-la.

Ninguém vive feliz sozinho.
Não há história do ser humano em que ele tenha sido sozinho do início até o fim.Desta maneira, é impossível ser feliz sozinho.
O que fazemos de nossa vida para que ela não seja banal, pequena?
Num momento em que todos se interessam tanto em ser famosos, devíamos nos preocupar em ser importantes.
Eu quero ser importante.
Quero fazer falta quando morrer.
Quando somos importantes, significa que alguém "nos importou" para o seu interior.E para isso, nossa vida  precisa transbordar. Ela não pode ser pequena. Uma vida se torna pequena quando ela se apoia apenas em si mesma.

A única certeza de que temos é a de que partiremos.Ou seja, estamos fadados a morrer.
Então pense, questione.
Não espere pelo epitáfio.








Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...