terça-feira, fevereiro 21, 2012

JÁ TE FALEI???

Eu não sou blogueira famosa, mas tenho os meus leitores fiéis. Amados combatentes aguerridos que diariamente passam por aqui para ler o que esta ruiva posta. Sou muito grata a estes seguidores que não desanimam mesmo quando nenhuma linha é postada por dias a fio.
Valeu!!
O que acontece é que, antes eu estava em casa por uma licença médica, e sendo assim, tinha tempo de sobra pra postar as idéias bizarras, vulgo geniais, que me acometiam vez ou outra. Mas agora, estou de volta a rotina do trabalho, e ainda que as bizarrices acompanhem meus neurônios, falta tempo para concretiza-las. Mas aos poucos vou reorganizar a rotina.
Muito bem. Dito isso, quero compartilhar com vocês uma bizarrice (adoro essa palavra) alheia.
Meu marido provavelmente é uma das pessoas mais deliciosamente mal humoradas que eu conheço. Mas meu objeto de devoção é também muito engraçado. Na verdade, essa mistura de mal humor somado as estórias peculiares que só ele conta, mais suas caretas espontâneas e um tanto quanto esquisitas, são sucesso garantido.
O que acontece é que na realidade ele cria personagens que, jura, existem. A meu favor digo que nunca conheci nenhum deles, e a favor dele está a família compactuando as figuras. Mas família não conta.
Tudo começa com um nome qualquer.
" Já te contei do Seu Miguel? " Eu nem respondo. E ele continua.
" Seu Miguel morava perto da casa da minha mãe e usava bermuda com sapato social. Aliás, ele usava bermuda com camisa e sapato social."
Como eu não respondo nada, meu marido se empolga. " Vou comprar pão vestido de Seu Miguel hoje."
" O quê??? Ficou maluco??"
Ponto pra ele que gargalha e faz careta. Tudo ao mesmo tempo.
" Perto de casa tinha o Seu Zezé. Já te falei dele?"
" Hummm, acho que não."
" Seu Zezé era bicheiro. E era dono do bar aonde meu pai ia religiosamente todo dia. Um dia Seu Zezé precisou viajar e pediu pro meu pai tomar conta do bar. Ele disse pro meu pai " Olha Cido, vou viajar. Faz o seguinte, compra uma caixas de cerveja e fica aí no bar pra mim. O que você vender é seu." Meu pai topou na hora e comprou umas cinco caixas de cerveja. O problema é que os amigos do meu pai passavam a torda toda lá bebendo e jogando dominó com meu pai. De graça. Quando o Seu Zezé voltou e perguntou pro meu pai se ele tinha faturado algum, meu pai falou "ô"... "
Dessa maluquice até eu achei graça.
" Você sabia que o Seu Flamino morreu? "
" Quem é Seu Flamino, pelo amor de Deus???"
" Seu Flamino morava perto da casa da minha mãe...." E senta que lá vem estória.
" Nossa acabei de lembrar do Seu Roque!!"
" E quem é Seu Roque????"
" Seu Roque era o sogro da minha tia. Já te falei dele?"
Balancei a cabeça negando.
" Seu Roque já morreu, coitado.Ele gostava de pescar.Era sogro da tia Eliana".
Fui saindo de fininho.
Comecei a servir o jantar, crente que ele já tinha esquecido o tal do Seu Roque.Eis que de repente surge a temida pergunta inocente.
" Já te falei da tia Eliana??"
Hummmm......







Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...