sábado, dezembro 17, 2011

AHH, ENTENDI...

Se tem algo que ando percebendo ultimamente é que, homens e mulheres tem alguns códigos muito peculiares de apreciação.
 Não falo dos maneirismos, mas de como as vezes, nós mulheres, precisamos fazer cara de mousse de maracujá para proporcionar um pouco de cumplicidade aos amados do sexo masculino. Acontece de meu marido assistir a programas esportivos e eu ali, do lado, lendo ou escrevendo, ouço umas frases ou  palavras soltas de vez em quando que, para mim, não fazem sentido algum, como " nooooossa", "era um timaço mesmo amor", "esse Juca Lelé jogou no Flamengo", " olha a declaração do Zelito!", e por aí vai.
Além disso tudo, as vezes também percebo com o rabo do olho um levantar de braço, bem ao estilo da comemoração do Pelé depois de um gol, mas não tenho a menor ideia do que significa.
Também não sei quem foi, ou quem é Zelito, ou Juca Lelé. Quem chama Juca Lelé??
A tudo isso balanço a cabeça(uma maneira de prestar apoio que inventei), seguido por um "hãhã". O problema é quando ele acredita que eu estou interessada nesse povo todo, se empolga e decide dar explicação sobre cada um desses seres. Eu continuo minha escrita, dou uma olhadinha rápida de vez em quando pra ele achar que estou "mesmo"prestando atenção, e aí ele finaliza as explicações com "que legal que eles estão todos vivos né amor?" e eu "ô". Mas aí o assunto passa a ser o gramado, o shortinho que os caras usavam, o narrador, etc.
Porque raios os homens acham tão interessante um bando de outros "véios" correndo pra lá e pra cá atras de uma bola? Sim, eu gosto de futebol, torço, xingo, choro e tudo o mais, até aí dentro da normalidade.Mas ser capaz de passar o dia assistindo a jogos do tipo XV de Itapipoca x Juventude de Itapecirica é de matar. E depois do jogo vem as tais mesas redondas, entrevistas, documentários e não tem fim. Esse povo do futebol é capaz de encontrar histórias até sobre o técnico do Arapiroca do Ceará e suas conquistas miraculosas. Quem quer saber sobre o Arapiroca do Ceará?
Pois é.
Nós somos capazes de prestar condolência quando o time deles perde, e até de comemorar uma vitória, ainda que não seja do nosso time do coração. Isto se chama elegância. O mesmo não se aplica aos homens que, quando nos veem comprando a edição do mês da Vogue olham torto e comentam " mais uma revista? o que você vai fazer com todas essas revistas amor??" , e o mesmo se dá quando você atenta assiste aquele programinha básico que vai passar dicas sobre um esfoliante caseiro e ele vira de lado e apaga. Quando você pergunta "vai dormir?? assiste amor, é super importante pra pele!" e ele resmunga " ah amor, fala sério!".
Enquanto escrevo este post a tv mostra um documentário sobre o time do Flamengo de 81 e um bando de homens aparece ao final com os olhos marejados, voz embargada e eu sem entender nada pergunto: " por que esses caras tão chorando??", e meu marido me olha com cara de espanto e diz " pô amor, tão emocionado né, esse time jogava muito!".
Ah sim, claro.
Fala sério...





Imagem: Reprodução

Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...