quarta-feira, outubro 26, 2011

COMUNHÃO

Há dias em que, não importa a sua intenção, as palavras não saem da sua boca. Você pensa em mil coisas imagina a cara da pessoa que vai ouvir e a sua ao dizer, mas nada sai. Na realidade acho que não sai nada porque independente da quantidade de letrinhas proferidas, no fundo sabemos que não servirão pra aplacar a dor do outro. Dizer o quê? Talvez o silêncio diga mais e  faça  melhor compreender o que sentimos no coração.

Pior é quando o outro se recusa a falar do assunto.Você mentalmente prepara umas palavras, elabora uma mão no ombro, arrisca um olhar e seu amigo simplesmente diz categórico que não quer conversar. Será que só a sua presença é suficiente?

Me lembro da quantidade infinita de vezes em que recorri a um amigo querido. E me lembro mais ainda de que, sempre, impreterivelmente, ele estava lá. Algumas vezes com uma palavra amiga, outras com um abraço, e outras tantas com dinheiro que nunca pude pagar. Então porque hoje eu nada consegui dizer? Diante de toda dor estampada em seu rosto só consegui segurar suas mãos e sorrir. Ele sorriu de volta e alimentou em mim a esperança de que, naquele instante, fomos cúmplices.

Dedico estas parcas palavras a dois grandes amigos que atravessam um momento amargo, daqueles que parecem não passar nunca. E como não consegui dizer antes e sempre fui melhor com a escrita do que com o olho no olho aproveito o momento: vai dar tudo certo, conte comigo! E ainda que eu faça silêncio, acredite, estarei sempre por perto pra segurar na sua mão e enxugar suas lágrimas se for preciso. Mas quero mesmo é te ver sorrir de novo.
De preferência comigo.


Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...