sexta-feira, junho 24, 2011

PELAMOR...

Meu marido diz que eu tenho um vocabulário próprio e o chama de vocabulário Valeriana.
Explico.
Na realidade eu tenho um déficit de memória que, somado a minha preguiça mental me leva a economizar nos verbertes e assim utilizar palavras pequenas com grandes significados.Por exemplo, quando alguma coisa me chama por demais a atenção, ao invés de comentar os porquês e coisa e tal, simplesmente digo "uaaauuu!" e acredito acredito que esse "uau" disse tudo.Assim como, se algo é extremamente esquisito ou estranho para minha percepção humana, simplesmente digo "bizarro!!", e acredito que está tudo contido aí.
Se alguém faz ou diz algo muito absurdo, nem perco meu tempo e decreto"é o fim do que já acabou!", e acredito que ficou claro meus sentimentos frente tal absurdo.E quando um amigo, vizinho, gato ou o entregador de jornal faz alguma bobagem arregalo os olhos e falo "tá brincando??" e fica clara a encrenca em que o dito cujo se meteu.
Percebo que estou gerando hábito similar em meu objeto de devoção, porque sempre que desacredito de algo e solto um "juura??" ouço de volta "preciso jurar??", e isso vem acontecendo com certa frequência o que muito me irrita, afinal o vocabulário Valeriana é meu certo?
Sempre acreditei que há algo de infantil no interior de todo homem que nunca amadurece, mas estou descobrindo, a contra gosto, que sofro do mesmo mal.
Mas, desconsiderando minha abissal ignorância sobre o ser humano, acho de fato que preciso parar com essas coisas esquisitas, e essa é outra palavra que uso muito "esquisito"; Até pouco tempo iniciava minhas falas sempre com um "caara" e depois vinha o resto, seguido de "cara" no meio e no fim de cada fala, mais ou menos assim: " caara, é muito esquisito esse filme novo do James Cameron, cara, o povo é todo verde!!bizarro cara..."; e sim, eu sei que não é a fala de uma adulta de 42 anos e sim, eu sei que é ridículo(também uso muito esta), e faz com que minhas escritas trufadas pareçam meras jujubas disfarçadas, mas eu melhorei pacas.Houve uma época em que eu iniciava e terminava minhas explicações com um "pá",simples assim.E era um tal de "pá" pra cá e "pá" pra la´...
As coisas mudam, dependendo da perspectiva de quem as vê, e eu acho que melhorei muito.As relações humanas também. Lembra que quando o namorado chegava e dizia " a gente precisa conversar".., pronto! A gente já sabia que ele ia terminar tudo.E agora, existe a tal da DR, então todo mundo vive dizendo que quer conversar e coisa e tal. Esquisito. Ops, quer dizer, super diferente não é?
Mas enfim, disfarçado meu sorrisinho sarcástico, quero deixar claro que me esforço para dizer frases inteiras sem gírias, diminutivos ou palavreado próprio e que sim, eu sinto uma certa solidariedade nos outros pelas minhas bizarrices, acham que não sei que se divertem as minhas custas, mas nem ligo.
Na realidade me divirto muito mais, e quando alguém metido a sabichão me diz "pega um dicionário", te poupo de dizer o que mando ele fazer com o dito cujo.
Bizarro.

Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...