segunda-feira, dezembro 06, 2010

UM DIA DE FEIRA

Olá meninos e meninas.
Aqui na minha casa domingo é dia de feira livre.
Eu particularmente não gostava muito de ir a feira, aquele bando de homem gritando " olha a bananaaaa", " olha a beterraba senhoraaaaa" "mulher bonita não paga, mas também não levaaaa" " agora é tudo dois reaaaal",  me irritava muuuito.
Mas ir a feira com meu marido é divertido.
Primeiro porque com meu marido aprendi a apreciar a gostosura que é sentir o cheiro das verduras fresquinhas, dos temperos e a provar as frutas da estação que todo feirante adora cortar pra gente experimentar.Antes, eu ia sozinha e só pensava no peso do carrinho que teria que puxar na volta, mas agora tenho meu objeto de devoção para fazer estas gentilezas por mim e comecei a olhar a feira de domingo com outros olhos.
Gosto de comprar pétalas de rosas para um banho aromático, de escolher hortelã, salsa, cebolinha e manjericão para temperar nossas comidinhas, adoro comprar os legumes que já vêm todos cortados e higienizados em bandejas conservadas dentro das caixas de isopor do cara dos legumes - confesso que não sei o nome dele - e de comprar abóbora japonesa, que eu adoro!
Também nunca deixo de passar na banca do São Paulino - é assim que ele a sua família são conhecidos - para comprar as bananas da Nina, apesar de existirem mais umas quatro outras bancas que vendem banana.
A feira de domingo é na verdade um grande varejão pela dimensão que possui no estacionamento gigantesco do Metrô Penha, e têm divisão farta de frutas, legumes, verduras, peixes e etc.
Ontem não foi diferente.
Acordamos eu e meu amor -atrasados- e nos encaminhamos para a feira.
Fomos comprando nossas coisinhas como sempre fazemos, quando me lembrei da última edição que recebi da revista " Vida e Saúde".
Esta edição em especial falava sobre a lichia e suas propriedades e eu que nunca tinha nem pensado nessa frutinha cismei que queria tomar o tal do suco.
Em frente a banca do São Paulino têm um cara que vende todo tipo de fruta, inclusive a lichia, o problema é que esse cidadão parece vendedor de consórcio e se você pára na banca pra olhar qualquer coisa, ele não te dá tempo nem de respirar: vai ensacando todas as frutas dizendo que "tá barato pra caramba freguesa" e quando você vê está com várias frutas que nem sabia que queria comprar.
Na última vez que cruzamos com ele a fruta "ensacada" foi o morango. Quando percebemos tínhamos um pacote de morango que o tal sujeito dizia ser de uma safra especial e que ele estava fazendo pela bagatela de R$15,00.Acontece que eu não queria comprar morangos e nem pagar R$15,00 por eles!
Meu marido disse " eu não vou levar os morangos" e saímos andando.Isso foi a duas semanas atrás.
Quis o destino que ontem acordássemos atrasados para a feira e que só o tal sujeito tivesse a lichia - descobri que não estamos na safra dessa frutinha- tivemos que segurar a onda e parar na sua banca.
Imediatamente após pararmos para olhar a fruta o vendedor de consórcio frustrado foi logo disparando " eu vou fazer um precinho especial pra vocês levarem a lichia " - e enquanto falava ia juntando as caixinhas de lichia e colocando num saquinho plástico - " você não vai encontrar lichia igual na feira" -não me contive e arrisquei olhar pro meu marido que estava ao meu lado imóvel e foi neste momento que ele disparou " cara, a gente não vai levar tudo isso " e o vendedor sem desistir " eu faço um preço camarada pra vocês levarem tudo" e ia acrescentando outras frutas em diferentes saquinhos. Pensei " isso não vai acabar bem".
Quando o tal sujeito começou a amarrar os saquinhos já ameaçando colocá-los no carrinho de feira, meu marido disparou : " cara, a gente vai levar o que estiver a fim de levar e na quantidade que a gente quiser levar, não é você que vai dizer o quê e quanto a gente vai comprar.Pô, não é a primeira vez que a gente pára aqui e acontece isso, vocês são muito chatos.." e pegando na minha mão saiu andando.
A mim restou segui-lo com os olhos na lichia que ficava pra trás.
O cara era chato pra caramba, mas a frutinha além de bonita, estava barata mesmo.
No final da feira, ainda não tínhamos comprado minha fruta e já estávamos sentadinhos comendo um pastel prestes a ir pra casa, quando usando todo o meu charme arrisquei " amor, você podia voltar lá no cara chato e comprar a minha lichia né...não estava caro e a gente não encontrou mais em lugar nenhum.....", meu marido  sem pestanejar respondeu " eu volto amor, você espera aqui?", balancei a cabeça positivamente e vi meu marido levantar e seguir na direção da fruta cobiçada.
E o tempo foi passando...
As pessoas vinham, sentavam, comiam pastel, tomavam caldo de cana, iam embora e nada do meu marido chegar.Comecei a imaginar o que estaria acontecendo.
Imaginei meu marido chegando pra comprar a fruta e o cara " ahaáá, voltou né machão!" e meu marido rolando com o vendedor de consórcio no asfalto enquanto as lichias eram esmagadas pelos curiosos que paravam para presenciar a briga..E cada vez que o ponteiro do relógio andava eu imagina outras cenas bizarras, e em todas elas tinha alguém gritando " brigaaa, brigaaa" e as lichias esmagadas no chão..
Não consegui terminar de comer meu pastel e já estava prestes a ligar pro 190 quando avisto meu objeto de devoção se aproximando.Em suas mãos uma sacola com três caixinhas de lichia e um saquinho grande cheio de uvas.
Perguntei quase sem respirar " o que aconteceu??, eu já estava quase indo até lá?!!" e meu marido tranquilamente responde "Não aconteceu nada. Eu cheguei e ele falou -" não encontrou lichia melhor que a minha né?" - e eu respondi " pior que não cara"."Aí ele me fez provar todas as frutas da banca, me chamou de Carlão e ainda me deu desconto pra eu trazer a uva. O cara é pegajoso mas é o jeito dele, ele é gente boa  amor".
Não acreditei!
Eu achando que estava rolando a maior figth da história e ele provando frutas numa boa??
No final das contas acabamos virando fregueses do vendedor de consórcio e já imagino no próximo domingo o encontro do "Carlão" com seu amigo feirante e as frutas que inevitavelmente acabaremos trazendo pra casa.
Querendo ou não.
Vai uma lichia aí?



Foto: Reprodução

AMIGO SECRETO
Final de ano é sempre a mesma coisa: festas de confraternização e amigo secreto.
Eu já escolhi o meu presente - a biografia de Keith Richards- mas se você ainda não escolheu o seu ou não sabe o que presentear, aqui vão algumas dicas dadas pela Mari Lemos:

morumbi

Fotos: Silvia Boriello

E se você também estiver em dúvida sobre o que vestir na festa de confraternização, algumas dicas para ajudá-la: nada de exagero ou usar coisas que você jamais usaria só para parecer "diferente".O máximo que você vai conseguir é parecer ridícula, então seja fiel ao seu estilo com um pouquinho mais de charme.
As cinturinhas marcadas são lindas, nunca saem de moda e são a expressão máxima da feminilidade.


morumbi


R$ 295 na Mob
R$ 229 na CostumeR$ 519 na Armani ExchangeR$ 598 na Fillity


Além disso, os babados também estão na moda e prometem ser a sensação do verão:





SNEAKERS
Vocês sabem o que é  sneakers?
O termo é usado para definir os tênis customizados e quase que exclusivos feitos sob medida.
São baseados em um modelo existente e recebem a "cara" e a carga de arte que o artista quiser inserir.
Os sneakers,  por serem únicos,  são tão caros quanto os rins de uma pessoa saudável. Os modelos preferidos costumam ser Nike e Adidas.
Como todas as coisas, tem gente que ama e gente que odeia, mas de qualquer maneira assim como os carros "tunados", são produzidos em escala limitada e os fãs são conhecidos mundialmente como Sneakerheads.
Abaixo alguns modelos para os meninos fãs:


morumbi


[zelda[10].jpg]


[Kill_Bill_-_Copy[7].jpg]


[watchmen__2_[7].jpg]


Fotos: Reprodução

Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...