terça-feira, dezembro 14, 2010

DESCULPA, SOU INTELIGENTE.


Olá meninos e meninas.
Nós mulheres estamos vivendo uma época dura.
Será que toda a luta para igualdade de direitos nos levou para as mulheres pêra, melância, morango e tantas outras frutinhas a que se possa associar o formato de uma bunda?
Outro dia estava pensando que não é justo impôr aos homens essa associação uma vez que nos deixamos associar.Nós nos colocamos aonde estamos, apesar de toda influência religiosa,ainda somos escravas de nós mesmas.A revolução do feminismo continua a merecer análise.
Quando um filho adoece, quem sai do trabalho desesperada para levá-lo ao médico somos nós, certo? E muitas são as vezes que nem vamos trabalhar apenas para cuidar da cria.
Ouvi do meu chefe, que é médico, a seguinte frase: " Muitas vezes saí de casa e deixei minha filha vomitando e  com febre para ir trabalhar.Minha mulher ficava louca comigo e esse foi, com certeza, um dos motivos da minha separação, mas eu sabia que ela (filha) não ia morrer, ia faltar no trabalho pra que?"
Você consegue se imaginar deixando um filho febril e vomitando em casa, só porque sabe que ele "não vai morrer"?
Um dia precisei procurar a Vara de Família por conta da "herança" deixada pelo meu ex marido: ação de despejo por falta de pagamento da pensão. Na justiça gratuita você encontra dezenas de mulheres com a mesma história que a tua, a diferença fica por conta do protagonista que pode ser José, Paulo, Sérgio...
Quando cheguei,  presenciei mulheres acompanhadas de seus filhos(com quem deixar?) esperando na fila pelo atendimento gratuito, e ouvi os mesmos diálogos: o pai não visita os filhos, não paga pensão, não ajuda com roupa, remédio ou comida, já está de namorada nova, está trabalhando mas não conta aonde e por aí vai.
Nós mulheres, ainda precisamos passar pela humilhação de expôr nossa intimidade para justificar nossa falta ao trabalho no dia da tal audiência, encarar o ex marido com cara de gente boa total na frente do juíz , e suas mentiras (eu não ganho bem/ ela não me deixa ver as crianças) e voltar nessa romaria outras tantas vezes correndo o risco de perder o emprego quando finalmente a pensão for oficializada.
Quando ouço sobre essas questões de igualdade de sexo, percebo que os homens ainda não entenderam muito bem o que isso significa.
Veja bem, eu não quero ter que trocar o pneu do carro ou pagar a conta do restaurante. Eu quero também ter a liberdade de poder fazer essas coisas, mas gosto de gentilezas e isso não tem nada a ver com igualdade de direitos.
Igualdade de direitos meninos, significa que eu posso ganhar tanto quanto ou mais que vocês não por ser mulher, mas por ser mais capacitada. E que eu posso ocupar qualquer cargo sem que,  para isso,  ter que me tornar masculina.
Quero continuar me encantando com meus cremes, batons e revistas de futilidades em sintonia com meu intelecto competente e minha plena capacidade de discernimento, inclusive para não tolerar a intolerância de vocês com a minha inteligência.
Essas senhoras que se prezam a esse papel vexatório de serem bundas e frutas, ou as duas coisas juntas, estão em outra categoria, e não merecem sequer a nossa  lembrança.
As mulheres sempre serão vítimas de sua própria criação e isso, acredito eu, ainda demora a mudar.Nós ainda pensamos e agimos com culpa.E essa culpa é imposta pelos outros e atribuída por nós próprias também.
Somos culpadas pelo filho que tirou notas baixas, pela filha que engravidou cedo, pelo casamento que não deu certo, por trabalhar demais ou de menos, por não limpar a casa corretamente, pelas refeições fora de hora, pelo estresse do marido, pelo filho adoecido, pela liberdade excessiva das meninas, pela traição, pela celulite...culpa, culpa, culpa.
E muitas de nós assumimos esse fardo mesmo.
Os homens reclamam que anda difícil encontrar uma mulher interessante, mas ainda olham primeiro pra bunda e pro peitão antes de decidir se iniciam ou não alguma conversa com a menina desconhecida.
Vamos exercitar o pensamento e de fato provocar discussões sem o intuito de convencer ninguém sobre quem é melhor ou pior, mas enxergando a sociedade laica em que vivemos e sua influência na vida das mulheres.
Precisamos encontrar um meio justo de viver como humanos, sem manipulação,com argumentos e fundamentos para sustenção de um novo recomeço.
Precisamos debater nossos conceitos para que não exista uma única verdade, e assim quem sabe, coabitarmos o mesmo espaço, até porque,  os homens não são todos uns miseráveis, assim como as mulheres não são todas frutas.

SAIA BANDAGE
Meninas, bandage quer dizer atadura em inglês.
Portanto, uma saia bandage quer dizer que você vai usar uma saia tão justa que vai parecer que foi moldada ao seu corpo.
Quem apresentou essa proposta foi o estilista francês Herve Leger em 1989 ressurgindo em 2008 e virando tendência a partir de 2009.
Para usar precisa estar com o corpo bacana, ou seja, proporcional.
Abaixo varias sugestões de uso, para começar: com camisetas, manga longa e blazer:

bandage002

bandage003

bandage004

Com camisas e sapatilhas:

camisa

Com jaqueta curta:

BANDAGE E JAQUETA

Com blusas soltinhas:

bandage com larguinhas

Com blusa por fora:

bandage por fora

CABELOS CURTOS: QUEM SE ATREVE?
Eu amo cabelo curto. De verdade.
Na adolescência eu fiquei quase careca de tanto encurtar as madeixas, mas agora, com 42 eu resolvi deixá-los na altura do ombro, mas que eu ainda me coço para encurtar, eu me coço.
E para o meu espanto, minha  musa Kate Moss também aderiu.
Abaixo, fotos de quem assumiu e suas inspirações:

curtas vintage

curtos

Fotos: Reprodução

MODA PARA TAMNHOS GG
Dureza encontrar inspiração para vestir quando o manequim não ajuda.
Já publiquei um post sobre isso, mas acho que é relevante apresentar novas propostas.

  moda para gordinhas lindasElena Miro é a única a produzir tamanhos maiores que desfila na Semana de Milão


Os vestidos acinturados e soltinhos ficam perfeitos.
Os colos ressaltados também são lindos, e não vou entrar em descrição de corpo pêra, ou ombros largos, etc.
Existem acertos que vestem qualquer tipo físico.
As blusas mais folgadinhas e ajustadas na cintura sobrepostas as calças ficam perfeitas também.





 



 


O manequim da beldade acima é 50.E cheia de saúde.
É uma beleza proporcional.
Moda praia também existe para quem está fora dos padrões.




E lingerie também tem tudo a ver com auto estima:



Lingerie para Gordinhas - Fotos e Modelos 5

Lingerie para Gordinhas - Fotos e Modelos 3

Lingerie para Gordinhas - Fotos e Modelos 7  Lingerie para Gordinhas - Fotos e Modelos 9Lingerie para Gordinhas - Fotos e Modelos 8

Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...