sábado, outubro 23, 2010

EU ODEIO O MEU CORPO



O assunto é sério.
Passeando pela web, li o depoimento de uma garota que dizia o seguinte: " detesto meu corpo so tenho 15 anos e o deio meu corpo eu acho que eu tenho uma doença no qual eu n passo nem 5 ninutos direito sem comer min ajude pelo amor de deus ".
Esse depoimento estava em um blog para gordinhas.
Já acho a idéia de ter um blog para gordinhas uma idéia esquisita, parece que você determina o indivíduo por grupos: o grupo das magras, o das gordinhas, negro,branco, asiático, o grupo dos ricos, o grupo dos pobres, dos héteros, dos homossexuais e por aí vai..
Acho que quando você se propõe a falar sobre pessoas, precisa de muitos cuidados.
Aqui, nós já demos dicas de Moda para Gordinhas, mas sempre me preocupei em deixar claro a questão da saúde. E escrever sobre grupos é diferente de se dedicar exclusivamente a eles.
Antes do fator grupo, somos indivíduos.
E gordura não é questão de aceitação, é questão de saúde.
Está comprovado que pessoas acima de seu IMC desencadeiam doenças sérias com o decorrer do tempo. A gordura é um agente condutor de doenças.
Ninguém precisa ser magrelo, anórexico , ou seguir padrões para ficar na moda. Precisa buscar ficar bonita(para si), ter auto estima e ir em busca de saúde. E não necessariamente nesta ordem.
Bem, aberto este parêntese, vamos ao depoimento da garota.
Por que uma menina de quinze anos odiaria o próprio corpo? Ela diz que não consegue ficar 05 minutos sem comer.
Está claro que a busca dela precisa ser por médicos e não por blogs, assim como também está claro que ela tem um distúrbio compulsivo alimentar.
As respostas das "amigas blogueiras" eram para que a garota não desistisse de seus ideais,e evitasse refrigerantes, que ainda, parasse de ficar reclamando da vida e no final, que ficasse com Deus.
Sabe quantas pessoas a aconselharam a procurar ajuda médica?
Apenas uma.
Eu tenho uma filha de dezessete anos, e ela se alimenta muito bem. Claro que, como a garota de quinze anos,  também passa pela fase das espinhas, dos amores, do cabelo que não fica como gostaria, da magreza e tudo o mais.
A Gaby tinha o hábito de usar uma calça legging por baixo da calça jeans só para parecer mais cheinha.
Um dia olhei e vi que ela usava um monte de roupa sobreposta porque os colegas de escola diziam que ela era magra demais.
Conversei com ela e expliquei que ela não era doente, sua magreza não era resultado de atitudes bulímicas, era genético.
Talvez um dia ela venha a ganhar mais peso, mas precisa continuar com a alimentação saudável (e besteiras de vez em quando), e expandir o seu olhar sobre essas questões físicas.
Todas as garotas adolescentes e os garotos também, passam por momentos de aceitação e distúrbios.
Magra ou gorda, esse não é o ponto.
O ponto é conseguir identificar e distinguir o que é encanação adolescente, e o que é desequilíbrio físico e emocional.
O ponto é perceber quando a conversa precisa ser somada a ajuda médica e terapêutica.
E essa regra vale para todos os citados "grupos" acima.
Você não precisa ser classificado para se encontrar ou ser respeitado enquanto pessoa.
Vamos torcer para que a garota tenha encontrado a ajuda que precisava e enfim,  possa ser mais feliz.



Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...