terça-feira, setembro 28, 2010

Val e os Demônios



Olá meninos e meninas.
Reza a lenda que todos temos nossos demônios interiores, aqueles que nos atormentam vez ou outra e desafiam nossa maturidade e equilíbrio.
Não sou diferente.
Minha tranquilidade se esvai feito água pelos dedos quando sou desafiada a aceitar certas situações por absoluta resignação e conformismo.
Que diabos!
Cada um de nós deveria ter um dia de "Click", aquele filme tosco porém engraçado em que o ator Adam Sendler toma posse da sua vida pelas graças de um controle remoto.
Já imaginou poder baixar as calças e soltar um pum na cara do seu chefe? Isso sim é o que eu chamo de movimento progressista.
Imagine poder congelar a imagem daquela pessoa obtusa,cheia de idéias velhas, igual aos gerenais de outrora que ainda mantém um discurso épico sem perceber o quanto são deselegantes, antigos e ridículos.E não necessariamente nessa ordem.
Conheço várias pessoas assim e aposto que vocês também.
Preferem se agarrar as suas apostilas velhas e encardidas a aceitar a possibilidade do novo, portam-se como crentes agarrados as suas bíblias na tentaiva pífia de expulsar demônios, que nada mais são do que todos os que pensam contrario a eles próprios.Ou seja, nós que andamos na contramão do bê-a bá ordinário somos todos pequenos/grandes diabos.
E também existe o fator hipocrisia.São grandes hipócritas e ignorantes e tal qual nosso presidente(minúsculo mesmo) analfabeto, fazem da sua ignorância um contraponto para obter aura  solene de sabedoria.
Eu sei que pareço uma militante barata e tudo o mais. Sei que não é nada excepcional minha escrita, mas preciso dela para criticar a mim mesma e ao mundo piegas que me cerca.Pronto, apelei de novo.E de qualquer maneira, busco neste rebuscado desabafo concluir que: não me arrependo de nada.Nadinha mesmo.
E hoje, como estou em um dia de fúria, vou terminar bem decadente e não vou mandar beijo para ninguém.






Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...